Escrevendo um manual



Qualquer um aqui que tenha pegado um manual de jogo para ler sabe o quanto ele pode ser chato e complicado.  Especialmente para jogos mais complexos, de setup mais complicado e extenso e várias possibilidades, existe uma séria dificuldade em relação a isso.
Meu primeiro jogo Machina: simulacro de guerra, não é exatamente um party game, ele é um jogo de conquista de território (eu até poderia chamá-lo de civ, mas não sei, pode ser pretensioso), com um mercado de três recursos e com quatro tipos de construções. Alguém com mais experiência com certeza vai achá-lo simplista, mas foi para isto mesmo que ele foi criado, para ser simples e lembrar um pouco os bons e velhos RTS como Warcraft e similares.

Se você curtiu um warcraft, pode ser que goste do machina.


Lembram que eu falei que ia montar um grupo no face para a galera me ajudar com detalhes? Bem, deste grupo eu já tive uma resposta muito importante. Mac, um dos primeiros apoiadores do grupo e podcaster do overlord (eles deram uma parada, mas ele me prometeu que eles estão voltando!) me passou uns textos bem instrutivos sobre isso, que me acenderam alguma ideias.
Ele comentou inclusive de um criador de jogos (Vlaadmir Chvátil) que prefere que as regras se dobrem ao tema, inclusive fazendo com que o manual seja muito injetado pela história relacionada ao jogo.
Nisto eu parei e pensei “caramba, eu fiz um esforço para encaixar o jogo dentro da história que estou escrevendo, que tal escrever o manual da mesma forma?”.
Desta forma, eu decidi que o manual será reescrito, desta nova forma, e usando algumas outras dicas importantes, que eu prefiro não apresentar aqui, já que o blog é, primeiramente, para jogadores (aos companheiros criadores, os textos que eu li são esse e esse, divirtam-se).
O que eu digo para vocês, acima de tudo, é que estamos estruturando o projeto para ser mais interessante possível, para todos os tipos de envolvimento.

Ahn... relaxa... só tem isso aqui errado no seu manual.



E o que tá rolando no grupo no face?

Sinceramente? Essa última semana foi bem difícil para mim, cheia de coisas de vários tipos para resolver. Espero sinceramente que a semana de vocês tenha sido melhor, pois a minha foi problemática, e por isso mesmo, eu não consegui colocar tudo que eu queria para funcionar.
Uma coisa positiva, ao menos, eu consegui. Uma boa ideia do que fazer dentro do grupo do facebook, para torná-lo interessante também para as outras pessoas.
Ele é um grupo de playstests, que já tem acesso à versão mais atualizada do Machina, e terá a função de me ajudar a buscar o que pode melhorar de cada um dos jogos que nós projetaremos antes do lançamento do blog. Obviamente estas pessoas estarão mais próximas dos projetos, e terão benefícios por estarem mais perto, que serão diferentes ainda dos patronos, quando eu abrir a possibilidade disto.
Sinceramente, é maçante e incrivelmente complicado criar tudo isto, mas é bem parecido com criar uma boa história e um jogo, que eu ainda não tenho toda a certeza se está bom o suficiente, mas uma vantagem eu tenho, em relação a todos os problemas e as dificuldades: fiz bons amigos e aprendi muito sobre mim mesmo.

Qualquer um aqui que tenha pegado um manual de jogo para ler sabe o quanto ele pode ser chato e complicado.   Especialmente para jogos ...

0 comentários: