Um novo estágio do projeto e um conselho importante.

Quando você decide fazer alguma coisa, às vezes a melhor coisa é "meter as caras". O medo de ser rejeitado é absurdo, (de ser rejeitado pela garota, pelo amigo, por aquele cara que nunca te viu e vem falar um monte de besteira do seu jogo, etc, etc) mas quando você chega em uma determinada idade, percebe que isto vai doendo cada vez menos, se você aprendeu porque apanhou das vezes anteriores e tirou alguma coisa disso.
 
quem não tem medo dessa cara?


Neil Gaiman (outra referência minha, mas dessa vez como escritor)  dizia que "precisamos errar mais, errar espetacularmente". Muita gente me disse que este projeto era um erro, desde o começo. Acontece, porém, que além dos meus amigos (que muitos diriam ser uma fonte duvidosa, mas é porque eles não conhecem o nível de sinceridade deles), duas pessoas com quem eu converso, mas que nunca foram exatamente meus amigos mais próximos (ainda nem tive o prazer o conhecer o Duann pessoalmente) decidiram me apoiar, baseados em mais nada do que as minhas palavras e uma ideia de projeto.
 
 Na esperança de trazer o melhor para vocês, eu estou montando um grupo de playtesters, que sim, vão ter acesso ao jogo antes e vão nos ajudar a caçar os erros para quando o jogo ser anunciado aqui, ser o mais pronto possível. As inscrições estão abertas e eu pretendo manter, pelo menos neste momento, um tanto limitado. Questão filosófica, prefiro um grupo de 30 pessoas realmente interessadas e que vão nos ajudar de alguma forma do que 1200 pessoas fazendo nada mais que atrapalhar.
Se interessou? só chamar aqui no meu facebook .

Vamos falar com quem entende mais do que eu?


Como só falar de mim mesmo e do que estou fazendo é pretensioso e chato, eu quero trazer pessoas que acreditam em algo parecido com o que eu faço. Pessoas que vieram (bem) antes de mim e que, com suas ações e a forma de se relacionar com seu público, representam um novo jeito de pensar em jogos e, acima de tudo, de pensar em arte.
 Conversei com o Tiago Junges, da Coisinha Verde Games, sobre o Malleus ( um dungeon crawler PNP que vale muito a pena conhecer), outros projetos e sobre uma coisa que eu acredito seja fundamental para todo o criador de jogos iniciante, como eu: meter as caras ! ( o conselho do título é dele, não meu). 

Teia:  Por que você optou pelo lançamento do Malleus em formato PNP? Você tem outros projetos no mesmo estilo?

Tiago: Todos meus jogos tem regras gratuitas. Faço questão disso, pois faço jogos para as pessoas jogarem. Meus jogos de tabuleiro não seriam diferentes, e a melhor maneira de lançar é como PNP.
Malleus sofreu muitas mudanças. Ele ia ser publicado com peças e tudo mais através de FC, mas infelizmente não atingimos a meta. Já tinha planos de depois do FC lançar um PNP, e com o resultado do financiamento era certo isso.Como todo criador de jogos, tive que mexer mais nele pra isso. Ao todo, Malleus levou 3 anos pra ser lançado em PNP. Ainda não é um jogo ideal para PNP, pois tem muita peça e muito colorido, mas o resultado é muito legal.
Hoje eu tenho mais dois Print-n-Plays para baixar no site: Motim Pirata e Quem é o Rei. Além de outros RPGs e LARPs com regras gratuitas. Vocês podem encontrar estes jogos no site www.coisinhaverde.com
Teia: Você acredita que a popularização de jogos em estilo PNP terá um impacto positivo no mercados de boardgames? Qual a sua opinião sobre o mercado atual e futuro de jogos analógicos?

Tiago: Acho que PNP é importante para poder alcançar todos os públicos. Especialmente com os custos cada vez mais elevados dos jogos (claro, por conta de qualidade alta as vezes, mas que não importa se o teu objetivo é jogar o jogo em si).

Teia: O que podemos esperar na parte de PNP para o futuro? Você pode adiantar algo sobre seus próximos lançamentos?
Tiago: Quero lançar muitos ainda este ano. Tenho vários engavetados e que só preciso organizar os arquivos e diagramar de forma decente. 
Teia: Alguma dica para esta nova geração de criadores de jogos?
Tiago: DO IT! Façam os jogos e joguem na internet. Não tenham medo de que "roubem" seu jogo. Não se preocupem com arte e nem com erros de portugues. O importante é fazer e ser visto. Até porque, o jogo se cria mesmo jogando, e com vários grupos diferentes. Você precisa playtestar com todo mundo e colher o feedback de todos.
Bem... seguindo o conselho do Tiago, as vagas para playtesters do teia de jogos estão abertas! Espero vocês lá!


Quando você decide fazer alguma coisa, às vezes a melhor coisa é "meter as caras". O medo de ser rejeitado é absurdo, (de ser reje...

0 comentários: