Por que o boteco Teia de jogos foi montado?



Esta semana, como havia sido noticiado, fechamos o antigo grupo de playtests para os padrinhos, fazendo muitas informações, como as artes que estão em produção e tantas outras novidades específicas sobre o Machina e outros jogos nossos em exclusividade para os padrinhos.
então nós abre um boteco pros amigos!



 Acontece que, mesmo que já tivéssemos a quantidade desejada de padrinhos, ainda seria interessante ter uma forma exclusiva de comunicação, algo que tivesse o nosso nome e a nossa chancela de qualidade e de conhecimento compartilhado.
Por isso mesmo o Boteco Teia de jogos foi criado.
Lab Jogos, a partida que me deu confiança de fechar as regras

Uma das maiores questões em relação a isso, é que mesmo que não seja um excelente começo (afinal, temos menos de 100 pessoas no grupo ainda, pois ele foi feito nesta terça), eu quero que estas pessoas recebam informações divertidas, interessantes e diversificadas, não sendo informadas apenas sobre os meus jogos, e sim sobre o que o mercado indie em geral está produzindo.
A ideia é oferecer a estas pessoas a chance de conhecer novas possibilidades de jogos, novos pensamento e perceber que o mercado de jogos não está crescendo somente em tamanho, mas e variedade também, e que esta variedade é, além de interessante para quem joga, é interessante para quem cria.

Advogando uma causa


Muitas pessoas , quando veem o trabalho que eu tenho com o Machina, ou logo depois de uma partida desse pequeno simulador de guerra tecnológica, me fazer à boa e velha pergunta: “Cara... por que você não coloca para um financiamento coletivo?”.
 Minha resposta é sempre a mesma, simples e direta: “Ele está! Ele e muitos outros, que você pode montar em casa e tudo o mais!”.
“Não, mas sabe, um financiamento coletivo de verdade...”
como eu me sentia...

Das primeiras vezes eu quase me ofendia quando existia um preconceito em relação a isso, ao fato de eu gostar de criar jogos, mas não querer me especializar em impressões e todas estas coisas que devem ser feitas por uma editora.
Tanto eu quanto os outros membros do time de criação temos nossos empregos, e o pouco tempo livre que temos preferimos usar para a criação de mais jogos, ao invés de viabilizar uma cópia física do jogo.
Com uma vantagem adicional, com esta opção de trabalhar com PNP, o jogador decide quanto quer gastar no seu boardgame (Nem a questão de não poder ou querer cortar entra como dificuldade, já que qualquer gráfica digital pode fazer o corte e refile, já que trabalhamos com peças quadradas e retangulares). Desta forma escapamos também da eterna insatisfação dos jogadores, que ou reclamam dos preços dos jogos ou da “baixa qualidade” dos componentes.
Desta forma nos preocupamos com o que desejamos que seja nossa especialidade: a criação dos jogos. 
Aproveite que você conhece nossas intenções agora e entre para o boteco aqui

Esta semana, como havia sido noticiado, fechamos o antigo grupo de playtests para os padrinhos, fazendo muitas informações, como as art...

0 comentários: