Um tour por Atlântia- Parte1



 Este post precisou atrasar um pouco porque existiam alguns detalhes sobre as 5 Cidades Nação de Atlântia que precisam ser resolvidos. Vocês devem ter percebido que muito pouco se falava além de Cidade Alta, o motivo é simples: era tudo que eu tinha conseguido conceber, até hoje.

O MUNDO SE DESCORTINA...



Felizmente consegui romper o bloqueio criativo que me travava e, depois de filtrar e temperar algumas das ideias que me viram inicialmente, vou dividir com vocês o que consegui decidir sobre estas 5 pequenas, mas orgulhosas, nações. Literalmente dividir, porque o texto fico absurdamente grande para um post só. 

Como estamos falando do começo de XVIII, eu decidi focar no momento exato em que elas se tornaram independentes como o começo da história, sendo esse o começo do concílio de Atlântia e a construção do Palácio da União, na capital de Alliantie, Maansteen, como comemoração pela União das 5 colônias em prol da independência coletiva do continente das metrópoles Europeias(calma, você vai entender esses nomes daqui a pouco).

Ok. Chega e conversa, vamos direto ao conto, que foi escrito como um libreto para investidores internacionais, parte da campanha que Atlântia tentou iniciar para captar investimentos do mundo todo como uma aliança. O projeto foi totalmente desbaratado pela Guerra dos Espólios.

Bem vindo à Atlântia: a terra do amanhã!


Este libreto é um convite a você, prazo investidor, a ir além das notícias dos jornais de nossas antigas metrópoles, ainda ressentidas pela guerra perdida, e vir conhecer, com seus próprios olhos, nosso pequeno pedaço de Terra nova muito mais próximo da Europa. 

Uma terra que além de grande beleza, mistérios e maravilhas, ainda é o celeiro da grande revolução À Vapor. Atlântica tem uma quantidade considerável de negócios já prósperos, aguardando apenas o seu investimento para serem ainda mais eficientes.

Antes de tudo, vamos apresentar as 5 Cidades Nação existentes em nosso continente. Preferimos o nome Cidade Nação a país em relação direta com as Cidades- estado Gregas, que tinham uma independência entre si, mas tinham um pacto contra agressores e concorrentes externos. Esta União é o Concílio de Atlântia, que se reúne anualmente no palácio da União, em Maansteen.

Alliantie: uma nobre e orgulhosa Cidade Nação, estes homens e mulheres são os descendentes dos corsários Holandeses que viviam nesta ilha, em companhia de bucaneiros e piratas, como espiões da coroa Holandesa. Foram os responsáveis pela retomada do continente dos piratas, e guiaram as esquadras pelos recifes e pelas entradas usadas pelos mesmos. Atualmente ela é a exclusiva produtora das nozes-da-lua ou pimenta da lua, um tipo de especiaria nativa de cultivo fácil nas áreas perto do deserto, além de ser a Cidade Nação comercial e de transporte mais eficiente, devido ao formato das suas fronteiras.


Cidade Alta: Antigamente o grande trunfo de Cidade Alta, a antiga colônia Portuguesa de São Sebastião, era ter sido construída no rochedo da Baía do enforcado, único lugar fundo e sem recifes onde um porto poderia ser construído em Atlântia. Durante muito tempo Cidade Alta foi o ponto de conexão do continente com o resto do mundo, criando uma cidade muito rica e próspera. Cidade Alta mudou profundamente quando o Liceu de engenharia experimental de Cidade Alta construiu o primeiro motor a vapor, sob a tutela do célebre monge Professor Leonardo Vicienzo, conhecido pelos jornais da Europa como o monge a vapor. Atualmente os encargos do porto são divididos entre Alliantie e Cidade Alta, em troca do carvão que Alliantie produz e distribui por toda a Atlântia.




Quando vamos saber do resto?

Ainda essa semana postaremos as outras 3, por enquanto sem muito mais profundidade que isto, mas com uma excelente forma de mostrar o que desejamos desta história e para onde as futuras publicações, contos e jogos à respeito deste cenário vão levar.

 Este post precisou atrasar um pouco porque existiam alguns detalhes sobre as 5 Cidades Nação de Atlântia que precisam ser resolvidos. ...

0 comentários: