A Guerra das prensas: Um conto do Mundo de Machina: Simulacro de Guerra

Uma das partes mais interessantes durante a Guerra Civil de Cidade Alta (também chamada de “A revolução do Vapor”) foi a chamada A batalha das prensas, que foi tão devastadora quanto a batalhas entre os rebeldes Chaves Azuis e os soldados do Império.

seria a prensa mais forte que o mosquete?


A guerra começou quando o monopólio de jornais, imposto como lei pelo império a favor da família nobre que tinha sido Arauto Imperial desde a época da colônia (daí o nome do jornal) foi quebrado ilegalmente pela distribuição gratuita e focada no Distrito industrial do folhetim rebelde chamado Vapor revolucionário. Na maioria das vezes apenas escrito, sem imagens ou nada do tipo, esta folhetim corria de mão em mão, sem saber exatamente quem o distribuía, sendo que na maioria das vezes eram os moleques de rua, órfãos da miséria, que o faziam em troca de trocados e quando questionados, simplesmente sumiam nas ruas labirínticas do distrito e seus bairros amontoados.

Sempre em palavras simples e em um tom inflamado e explosivo, o folhetim culpava a burguesia inútil e os burgueses exploradores pela pobreza de todos os trabalhadores e imigrantes, e a Guarda imperial era sempre retratada como “cães de chapéu”. Em algumas edições mais avançadas, existia até desenhos satíricos nestes temas, como o clássico “A sala” que mostrava a sala de estar de um burguês, confortável e muito bem decorada, com pele e sangue dos trabalhadores explorados e mortos.

Assim que o folhetim começou a acusar o jornal de não contar a história toda, a apresentar fatos adicionais às histórias contadas no jornal governamental, a guerra começou a ser mais intensa. Existiam diversas incursões e investigações sobre o lugar onde o jornal era produzido, e mais de um intelectual que se dizia anti-império foi interrogado de forma violenta a respeito do jornal, mas nunca nada foi encontrado.

Ou pelo menos nada foi noticiado como encontrado.

Como era algo irregular e ilegal, o Vapor revolucionário simplesmente sumiu, depois de grandes acontecimentos e da intensificação dos conflitos, que quase destruíram a capital da Cidade Nação toda. Ou cumpriu seu objetivo ou foi destruído no processo.

O mais interessante é que para nós, que vivemos depois desta guerra, o mais interessante de tudo é descobrir que, apesar de cada um dizer que o outro era sem ética e mentia, percebemos exageros e missões das duas partes, como se, na realidade, a verdade fosse o que menos importasse para eles. Tudo que eles queriam era cumprir seus objetivos, independente de quem morresse no processo.


Uma das partes mais interessantes durante a Guerra Civil de Cidade Alta (também chamada de “A revolução do Vapor”) foi a chamada A batalha ...

0 comentários: