Uma Visão Estratégica do Crop Rotation. Por Eduardo Guerra

Hoje trazemos um post do autor do Crop Rotation, Eduardo Guerra. falando mais sobre o jogo!

O Crop Rotation é um jogo de alocação de peças e reconhecimento de padrões que acabou de ser publicado aqui pelo Studio Teia de Jogos. A sua mecânica básica consiste em colocar em um tabuleiro de plantio peças referentes a 3 culturas diferentes (feijão, soja e milho) para formar padrões presentes em cartas de objetivo possuídas pelos jogadores. Para incrementar, um dado é lançado no começo de cada turno do jogador, fornecendo vantagens que variam entre poder colocar uma peça adicional adjacente, substituir uma peça por outra ou retirar uma peça adjacente a sua jogada.

Uma questão importante no jogo é que quando um objetivo é cumprido, as peças que fizeram parte do padrão identificado são retiradas do tabuleiro. Porém, objetivos completados no mesmo turno, podem possuir peças em comum, sendo que em alguns casos é possível compartilhar até 3 peças das 4 presentes no objetivo.


Essa regra trás uma interessante questão ao jogador: esperar para tentar cumprir vários objetivos ao mesmo tempo ou garantir o objetivo que já está completo em sua mão? Se você tem cartas de objetivo que possuem peças em comum, completar apenas um deles pode significar começar o próximo objetivo do zero. Por outro lado, se você esperar, alguém pode acabar retirando ou substituindo uma das peças de um objetivo já completo. Confesso que comigo as duas situações já ocorreram: tanto ter objetivos completos destruídos pelos outros jogadores, quanto conseguir conciliar vários objetivos utilizando peças em comum para completar até 3 objetivos no mesmo turno.

Outra possibilidade estratégica que pode ser considerada é tentar atrapalhar os outros jogadores a cumprirem seus objetivos. Por mais que as cartas de objetivo dos adversários não estejam visíveis, é possível observar através das suas jogadas, em que região do tabuleiro estão colocando suas peças. Dessa forma, quando a vantagem fornecida pelo dado não puder se utilizada para ajudar em seus objetivos, você pode tentar atrapalhar os objetivos de seu adversário (com a ressalva que sem querer pode acabar ajudando!). Até mesmo colhendo seus objetivos, você pode retirar parte de um objetivo de seu oponente que estava quase completo.

Finalmente, uma questão que não pode ser deixada de fora é que ao cumprir um objetivo, você não compra uma nova carta de objetivo automaticamente. Novas cartas de objetivos são ganhas ao se criar sequências de 3 culturas iguais no tabuleiro, seja na horizontal, vertical ou diagonal. Essas sequências, por não estarem presentes nos objetivos, acabam atrapalhando seus adversários, e podem ser uma boa alternativa quando nenhuma jogada parece ajudar muito a se aproximar de um de seus objetivos. Uma dica é tentar não focar somente em cumprir seus objetivos e acabar ficando sem cartas, pois isso irá dar chance de seus adversários se recuperarem. Quanto mais objetivos você possuir, maiores as possibilidades de aproveitar algum padrão já existente no tabuleiro!



Como você pôde ver, apesar do Crop Rotation ser um jogo simples e fácil de aprender, a interação entre os jogadores e a interferência de um no jogos dos outros pode ser grande. Dessa forma, tentar explorar os limites dessa interação, como apresentado nesse post, pode gerar uma profundidade estratégica maior durante as partidas, aumentando diversão para todo mundo!

Se ainda não jogou, o Crop Rotation pode ser baixado aqui no blog do Studio Teia de Jogos, no endereço www.studioteiadejogos.com.br/p/crop-rotation.html. Divirta-se!

Hoje trazemos um post do autor do Crop Rotation, Eduardo Guerra . falando mais sobre o jogo! O Crop Rotation é um jogo de alocação de peça...

2 comentários:

  1. Jogo muito bom. Simples de explicar, porém exige muito exercício de raciocínio. E muito divertido.

    ResponderExcluir
  2. Melhor PNP que já vi. A Teia está de parabéns por suas iniciativas e estão através de seus jogos e artigos, me despertando para também ser um Designer de Jogos de Tabuleiro. É um longo caminho, mas não estou com pressa!
    Sucesso à vocês!

    ResponderExcluir